Home

 

QUEM FOI CHICA BARROSA?

 

Irani Medeiros*

No início do século XIX tivemos vários cantadores negros, alguns diretamente descendentes de escravos, o mais famoso e brilhante foi Inácio da Catingueira, que em 1870, travou o maior desafio já registrado na história da cantoria nordestina, com o também negro Romano do Teixeira, o Romano Caluête, visto que pertencia à família Caluête. Outro repentista negro foi o famoso Fabião das Queimadas, que tocava rabeca e foi através dela que comprou a sua alforria, bem como de sua mãe. (…)

Dentre as mulheres cantadoras, tivemos poucas, a mais genial e famosa foi Francisca Maria da Conceição, conhecida como Chica Barrosa. Nasceu na cidade de Pombal em 10 de julho de 1867; nessa época Pombal já tinha passado da condição de vila à cidade. Morreu na mesma cidade assassinada por um indivíduo de nome José Pedro da Silva, no dia 03 de outubro de 1916, ao que foi possível apurar sobre a morte da cantadora, a mesma discutiu com o assassino num baile, por questões de relacionamento amoroso, que resultou na sua morte a facadas.

 A descrição que Câmara Cascudo faz de Chica Barrosa é a mesma de Rodrigues de Carvalho, que é a seguinte: grande cantadeira sertaneja, gabada como a primeira lutadora de seu sexo que enfrentou os nomes mais ilustres da cantoria. Era alta, robusta, mulata, simpática, bebia e jogava como qualquer boêmio, e tinha voz regular. Paraibana, seus desafios correm mundo, despertando aplausos. O seu combate mais célebre foi com o cearense Manuel Martins de Oliveira, conhecido como Neco Martins, de São Gonçalo do Amarante. Embora vencida, a mulata improvisara magnificamente, deixando forte impressão entre os cantadores. Com Manoel Francisco em Pombal, bateu-se longamente, vencendo-o assim como ao cantador José Bandeira. Chica Barrosa assim se auto definia: “A negra Chica Barrosa é faceira e é dengosa”.

O certo é que a negra Chica Barrosa ficou imortalizada nos sertões da Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. Foram seus pais, os negros alforriados João Francisco dos Santos e Josefa da Conceição Silva, nascidos nas redondezas de Pombal, mais precisamente no quilombo da Mãe D’água, saindo dali para a cidade que era muito pequena na época. Alguns pesquisadores dão equivocadamente como tendo Chica nascida na cidade de Patos, o que não é verdade, posto que em Pombal ainda existiam descendentes dos negros da Mãe D’água, como eram conhecidos tais quilombolas. Chica Barrosa teve vários irmãos e nenhum deu para cantador afora ela, embora tenha parentes tocadores de fole. (MEDEIROS, Irani. Chica Barrosa: a rainha negra do repente. João Pessoa: Ideia, 2009.)

 

* Irani Medeiros é poeta, escritor, biógrafo e filósofo paraibano.

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s