Home

Revista Philipeia

crítica+informação+arte

“Se queres ser universal, começa por pintar a tua aldeia”

(Tolstói)

A Philipeia, nome que revela uma homenagem à  Paraíba, já que corresponde ao antigo nome da sua capital (que a partir de 1930 passou a ser  denominada de João Pessoa, tendo sido também chamada de Parahyba), é uma revista de crítica, informação e arte. Grande parte dos escritores da revista são paraibanos ou naturalizados na Paraíba, outros advém de regiões distintas e são muito bem-vindos. A nomenclatura  da revista contém também uma espécie de “estética do resíduo”, na qual aquilo que é residual é expressão do que resistiu, ou seja, não se perdeu. Por isso Philipeia: um nome de uma cidade que não é mais o nome atual da cidade. Uma cidade que não mais existe enquanto Philipeia, contudo existe na medida em que resiste, ao menos, no nosso imaginário. Philipeia é hoje um nome que resiste em muitos lugares da cidade, principalmente no centro histórico, onde há muitas atividades artísticas. Mas nesta revista,  a Philipeia é destinada às atividades da escrita e reflexão, do punho de amigos (escritores, professores, artistas e intelectuais) que se reúnem na cidade para a exposição conjunta de suas diferentes ideias. Acreditamos na importância desta revista como um porta-voz de ideias para fora do eixo Rio-São Paulo, cuja centralização costumeira tem revelado muito mais redução do que propriamente expansão do ideário intelectual brasileiro.

Nesta revista os textos partem de uma “cartografia determinada” que nada determina, e também de um nome que é ao mesmo tempo “existente e inexistente” na nossa cidade. A revista parte tempestivamente a um espaço pós-cartográfico. O uso do meio virtual para a divulgação da Revista Philipeia comprova isso, ao anular a relevância objetiva do lugar e fornecer a relevância plástica do “não-lugar”, graças à transgressão digital. A Philipeia permanece, então, como um “vulto diante do virtual”, mas um vulto relevante, tal qual alma ou coisa belamente misteriosa, que (re)existe.

Philipeia, nossa Pasárgada!

Philipeia, muito além da Pauliceia desvairada!

Ficamos mais que gratos com seu acesso à revista!

Boa leitura!

Anúncios